Redes de terra

As redes de terra são um elemento fundamental de qualquer instalação elétrica, protegendo de diferenças de potencial perigosas, tanto os equipamentos como as pessoas.

Num sistema de proteção contra o raio a rede de terra é um elemento imprescindível, já que nela tem lugar a dispersão da corrente do raio. Cada condutor de baixada deve ter uma rede de terra, constituída por elementos condutores em contacto com o terreno capazes de dispersar a corrente do raio.

Segundo o Reglamento Electrotécnico de Baja Tensión (REBT) espanhol: “As redes de terra estabelecem-se principalmente com o objetivo de limitar a tensão que, em relação à terra, possam apresentar, num determinado momento, as massas metálicas, assegurar a atuação das proteções e eliminar ou diminuir o risco que supõe uma avaria nos materiais elétricos”.

Os objetivos de um sistema de rede de terra em baixa tensão são os seguintes:

  • Fornecer segurança às pessoas limitando a tensão de contacto.
  • Proteger as instalações dando um caminho de baixa impedância.
  • Melhorar a qualidade do sinal minimizando o ruído eletromagnético.
  • Estabelecer um potencial de referência equipotencializando o sistema.

Como conseguir uma boa rede de terra

Para obter uma rede de terra eficaz é imprescindível conseguir uma baixa resistência de terra, usando condutores com uma alta resistência à corrosão e uma secção adequada para transportar a corrente esperada. Também é conveniente realizar as interconexões dos ditos condutores com uniões realizadas com soldadura exotérmica ou aluminotérmica.

Outros fatores determinantes numa rede de terra são os seguintes:

  • Para poder medir a resistência a rede de terra de forma habitual é necessário colocar um registo de inspeção.
  • A humidade do terreno reduzirá a resistência da terra.
  • Os compostos melhoradores de terra reduzem a resistência do terreno.
  • Deve-se conhecer as instalações elétricas ou de gás enterradas para poder respeitar a distância de segurança especifica em cada caso.
  • Deve-se conhecer as tubagens ou depósitos de água enterrados para uni-los equipotencialmente à rede de terra.

Para alcançar uma resistência de rede de terra adequada em terrenos com resistividade elevada, devem utilizar-se elétrodos especiais para terrenos de baixa condutividade, elétrodos profundos ou anéis condutores perimetrais.

Rede de terras para sistemas de proteção contra o raio

Num sistema de proteção contra o raio, tanto em para-raios como em dispositivos de ionização ou mediante malhas e pontas Franklin, a rede de terra é um elemento imprescindível, já que nela tem lugar a dispersão da corrente do raio. Cada condutor deve ter uma rede de terra.

As normas recomendam que a resistência da rede de terra do para-raios, separada de qualquer outro elemento, seja inferior a 10Ω. Por outro lado, deve-se ter em conta que o raio é uma corrente impulsional, pelo que é importante que a impedância da rede de terra não seja elevada. Portanto não é aconselhável utilizar um único elemento de grande comprimento.

A colocação de elétrodos profundos é interessante se a resistência da superfície for particularmente elevada e existirem partes inferiores do terreno mais húmidas. Para a dispersão do raio as configurações tipo radial em triângulo ou em pata de galo são adequadas.

Em geral recomenda-se unir a rede de terras dos para-raios a outras redes de terra existentes da instalação, preferivelmente com um disruptor de terras de isolamento para evitar problemas de ruido e par galvânico.

Peça mais informações

    Quero entrar em contacto com um especialista.

    Desejo receber as informações e novidades de Aplicaciones Tecnológicas.