As tempestades de verão voltam a ter trágicas consequências em Portugal e Espanha

Um ciclista morreu e vários excursionistas feridos, além de muitos outros incidentes causados por raios na época  estival

O verão é a época por excelência para disfrutar das férias e das atividades ao ar livre. Mas é também, em zonas temperadas, a estação em que se formam as nuvens de tipo cúmulo-nimbo, as típicas nuvens onde se formam os raios. Permanecer no exterior, durante estas trovoadas é um grande risco, especialmente em áreas abertas, sem árvores e estruturas, onde uma pessoa é o ponto mais alto e preferencial para o impacto do raio.

No último mês morreu um ciclista em Espanha, atingido pelo impacto de um raio perto de Barcelona e vários excursionistas ficaram feridos.
Em Portugal um raio atingiu três pessoas e um cão, o animal morreu no local, duas pessoas ficaram feridos e um terceiro deu entrada no Hospital vitima de ataque cardíaco.
É importante ter em conta as previsões meteorológicas e, no caso das atividades ao ar livre, como campos de golf ou parques temáticos, estes devem possuir sempre um detetor de trovoadas que lhes permita tomar as medidas de precaução necessárias.

Em estruturas fechadas, um sistema de proteção contra o raio pode evitar danos nos edifícios, nos equipamento e nas pessoas. Porém deve ter-se presente que a proteção não está completa, enquanto as linhas não estejam protegidas. Por exemplo, recentemente, um raio embateu numa Câmara Municipal de uma importante cidade Espanhola, que possuía proteção externa, mas não de proteção interna contra sobretensões. A estrutura não sofreu danos, porém o relógio ficou avariado, permanecendo parado durante varias horas até ter sido reparado.

Descarregue aqui mais informação sobre a proteção preventiva com detetores de trovoadas