Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho: soluções de Aplicaciones Tecnológicas para a prevenção de riscos laborais

O Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho é comemorado a 28 de abril. Este dia, estabelecido pela Organização Internacional do Trabalho em 2003, procura sensibilizar para a necessidade de identificar e controlar os perigos e riscos associados a um processo de produção, bem como encorajar o desenvolvimento de atividades e medidas necessárias para prevenir os riscos decorrentes do trabalho. Aplicaciones Tecnológicas S.A. tem várias soluções utilizadas nas políticas de saúde e segurança.

Os acidentes de trabalho são a causa de 2,7 milhões de mortes por ano, segundo o último relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), por ocasião do Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho. Só na União Europeia aconteceram mais de 3 milhões de acidentes de trabalho não fatais. No Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho pretende-se criar consciência sobre a necessidade de contar com as medidas necessárias para minimizar os acidentes laborais.

Aplicaciones Tecnológicas S.A. tem várias soluções para a prevenção de riscos laborais, sejam eles derivados da queda de um raio, como medida de proteção preventiva contra tempestades elétricas ou enquanto se realizam trabalhos de soldadura para criar sistemas de ligação à terra.

Prevenção de riscos laborais originados pela queda de raios: proteção externa, interna e preventiva.

A Nota Técnica de Prevenção (NTP) 1084 do Instituto Nacional de Segurança e Higiene no Trabalho é dedicada à prevenção de acidentes provocados por descargas atmosféricas. Este documento, um guia de boas práticas, descreve o fenómeno dos raios, os riscos que causam aos trabalhadores e aos bens, bem como as medidas necessárias para a prevenção e proteção dos mesmos.

As medidas de prevenção e proteção contra o raio podem ser classificadas como permanentes ou temporárias. As permanentes, tais como para-raios e protetores contra sobretensões, são instaladas em estruturas e equipamentos, enquanto medidas temporárias são as aplicadas quando um sistema de deteção de tempestades alerta para o risco de impacto de raio.

Proteção externa

Os para-raios destinam-se a intercetar o raio para conduzir a corrente à terra em segurança. Um sistema externo de proteção contra raios inclui um sistema de captação de raios, um sistema de baixada para conduzir a corrente do raio à terra e um sistema de rede de terra para dispersar a corrente do raio à terra. Além disso, a ligação equipotencial deve ser prevista para evitar faíscas perigosas na estrutura protegida.

Existem atualmente dois tipos de para-raios reconhecidos pela norma: pontas de Franklin, cuja instalação deve cumprir a norma UNE-EN 62305, e os para-raios com dispositivo de ignição (PDI), que devem cumprir a norma UNE 21186, tanto na instalação como nos ensaios. As pontas de Franklin são geralmente instaladas com outros condutores horizontais ou de malha para formar o sistema de captura sobre o qual o raio deve impactar. Os PDI’s caracterizam-se por emitir um traçador ascendente para intercetar o líder descendente do raio antes do resto dos elementos circundantes. Desta forma, aumentam o raio de proteção coberto por uma ponta de Franklin e podem mesmo proteger áreas abertas ao ar livre.

Recomenda-se que os PDIs tenham um sistema de verificação no local para comprovar o seu correto funcionamento em qualquer momento. Por esta razão, DAT CONTROLER® REMOTE da Aplicaciones Tecnológicas S.A. tem um autodiagnóstico da ponta que, através da tecnologia IoT (Internet of Things), envia o resultado do teste ao utilizador. Desta forma, não só o elemento de recolha é controlado, como também poupa tempo e custos de manutenção da instalação.

Proteção interna

A função dos protetores contra sobretensões é impedir que as correntes de raio, conduzidas ou induzidas, entrem nos edifícios e representem um risco para os trabalhadores. A corrente média do raio é de dezenas de milhares de amperes e é muito rápida, as proteções elétricas habituais (disjuntores e diferenciais) não atuam a tempo de impedir a sua passagem. Além disso, os protetores contra sobretensões previnem a formação de faíscas perigosas em áreas potencialmente explosivas e também evitam danos no equipamento de segurança.

Todos os protetores contra sobretensões devem cumprir as normas da série UNE-EN 61643 nos ensaios realizados e na sua instalação. Os protetores de Aplicaciones Tecnológicas S.A. testam-se de forma individual, mas também em coordenação com outros protetores de diferentes níveis.

Proteção preventiva

A IEC 62793:2020 distingue dois tipos de sistemas de deteção de tempestades: detetores baseados no campo eletromagnético e sensores de campo eletrostático. Os únicos capazes de detetar todas as fases da tempestade, conforme definido nesta norma, desde a fase inicial até à fase de dissipação, são os detetores de campo eletrostático.

O sistema local de deteção de tempestades ATSTORM®, desenvolvido e patenteado por Aplicaciones Tecnológicas S.A., combina sensores de campo eletromagnéticos e de campo eletrostático. Os seus alertas de risco baseiam-se exclusivamente na medição do campo eletrostático ambiental, enquanto os sensores de campo eletromagnético permitem ampliar a área de monitorização e até definir um aviso de estado de pré-alerta em caso de tempestades ativas à distância, que se aproximem do alvo a proteger.

Além disso, o sistema ATSTORM® é operado remotamente por especialistas da Aplicaciones Tecnológicas S.A. via IoT. O ATSTORM® utiliza técnicas de autoaprendizagem para modificar os seus algoritmos de cálculo de alerta. Graças aos algoritmos adaptativos, o sistema adapta-se às condições do local onde é instalado, melhorando assim o seu desempenho.

Prevenção de riscos laborais em trabalhos de soldadura

A soldadura de cobre aluminotérmico, também chamada soldadura exotérmica, é utilizada principalmente na ligação à terra geral de instalações elétricas, mas é também utilizada em sistemas de proteção contra raios, ligação de condutores e ligação à terra no transporte ferroviário, construção e outras aplicações industriais.

Os principais perigos laborais decorrentes da sua utilização são queimaduras por contacto, projeções ou reações descontroladas, juntamente com o risco de incêndio ou explosão. A ignição eletrónica melhora a segurança na soldadura exotérmica ao utilizar materiais não inflamáveis e ignição à distância.

A Nota Técnica de Prevenção (NTP) 1028 Segurança na soldadura de cobre aluminotérmico do Instituto Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho, é dedicada à soldadura exotérmica, constituindo um guia básico para evitar acidentes de trabalho. Esta NTP descreve os materiais e métodos de ignição, enumera os fatores de risco e indica como realizar cada etapa do processo de soldadura em segurança.

Os principais perigos e fatores de risco associados à soldadura exotérmica estão relacionados com o processo de ignição que pode causar queimaduras tanto por salpicos de material como por reações descontroladas. Além disso, existe um risco de incêndio ou explosão devido a projeções de material incandescente ou temperaturas elevadas, que também podem atingir materiais inflamáveis ou explosivos. A NTP 1028 lista dois métodos de ignição para soldadura exotérmica: ignição eletrónica à distância e ignição tradicional com ignição por isqueiro.

A NTP 1028 recomenda que a ignição seja feita utilizando a ignição eletrónica, uma vez que permite ao utilizador evitar faíscas e possíveis projeções de material, eliminando os riscos resultantes de erros operacionais.

Apliweld® Secure+ é o inovador sistema de soldadura exotérmica desenvolvido pela Aplicaciones Tecnológicas. É composto por cargas em pastilhas, iniciador eletrónico e ignição à distância, o que melhora a segurança no trabalho graças à ignição eletrónica à distância (ativada por Bluetooth) e à utilização de material não inflamável de ignição.

Se deseja mais informação acerca das vantagens dos produtos de Aplicaciones Tecnológicas S.A. para a prevenção de riscos laborais, pode entrar em contacto connosco através deste link ou assistir aos nossos webinars através do seguinte link.