Razões para escolher um PDI com isolamento adequado em condições de chuva

Pela importância de manter o bom funcionamento dos sistemas de proteção contra o raio, é imprescindível assegurar que os elementos que o constituem não sofrem alterações perante diferentes agentes ambientais e condições de utilização extremas.

Os para-raios com dispositivo de ionização não-radioativo (PDI) da família DAT CONTROLER® PLUS submetem-se a exigentes controlos e avaliações. Como resultado, o DAT CONTROLER® PLUS está certificado com a marca N de AENOR, que verifica periodicamente, sobre amostras de produção, que se cumprem os parâmetros de controlo exigidos pelas normas.

São quatro os ensaios a que se submetem estes para-raios para assegurar o seu funcionamento, inclusive em ambientes corrosivos ou degradantes ou após receber impactos de raio:

  1. Ensaio em atmosfera salina, no qual se submete o para-raios a uma atmosfera altamente corrosiva (como a que pode existir em zonas industriais, grandes cidades e zonas costeiras)

Em continuação a mesma amostra submete-se a:

  1. Ensaio em atmosfera sulfurosa no qual é gerada uma atmosfera húmida com dióxido de enxofre, simulando um alto grau de contaminação industrial (efeito chuva ácida), que ganha cada vez mais relevância em ambientes industriais e incluso em zonas de montanha.

Após a aplicação dos ensaios de laboratórios anteriores, na amostra realiza-se:

  1. Um teste elétrico que consiste na aplicação de 3 impulsos de corrente de 100 kA.
  2. Ensaio do tempo de avanço do dispositivo que caracteriza a sua zona de proteção.

Estes ensaios são obrigatórios para todos os para-raios com dispositivo ionizante não radioativo, em conformidade com a norma vigente.

Adicionalmente, Aplicaciones Tecnológicas submete os para-raios DAT CONTROLER® PLUS a um protocolo mais severo que inclui os seguintes ensaios:

  1. Teste elétrico ampliado de 20 impulsos de corrente de 100 kA com onda 10/350 µs, aumentando e superando significativamente a exigência da norma que, tal como se mencionou em cima, obriga unicamente de 3 impulsos. Destes 20 impulsos, 10 são de polaridade positiva e 10 de polaridade negativa, permitindo desta maneira testar os DAT CONTROLER® PLUS perante todas as possibilidades de eventos de raios, que podem ser de distinta polaridade.
  2. Ensaios de isolamento em condições de chuva, neve, etc. Os DAT CONTROLER® PLUS, graças ao sistema patenteado por Aplicaciones Tecnológicas, superam os ensaios tipo standard, demonstrando um isolamento superior a 95%.

Embora não sejam fenómenos indivisivelmente unidos, é frequente que as descargas atmosféricas venham acompanhadas de precipitações, principalmente em zonas de clima húmido tropical e/ou grande pluviometria. Os PDI baseiam o seu funcionamento num terminal isolado que se carrega com o potencial atmosférico.

Caso a carcaça do dispositivo não garantisse o isolamento dos terminais do PDI perante chuva, neve, gelo, granizo, etc., o circuito interno ficaria inutilizado, convertendo o dispositivo numa ponta Franklin e reduzindo o raio de proteção do para-raios. Isto provocaria a desproteção em zonas cobertas inicialmente por PDI.