Sobretensões Transitórias

A proteção interna contra o raio salvaguarda equipamentos elétricos e eletrónicos perante as sobretensões originadas pelos impulsos eletromagnéticos do raio.

As sobretensões transitórias são um aumento de voltagem de muito curta duração, medido entre dois condutores ou entre condutor e terra. Podem dever-se a descargas elétricas atmosféricas (raios) e a processos de comutação ou de avarias (contacto à terra ou curto-circuito). As mais destrutivas devem-se aos raios.

Os dispositivos de proteção devem responder instantaneamente, salvaguardando os equipamentos ligados às linhas de fornecimento elétrico e às linhas de dados. As normas de aplicação neste campo são a IEC 61643-11 e a IEC 61643-21.

 

Como se introduzem as sobretensões nos equipamentos?

As linhas de fornecimento elétrico, as linhas telefónicas, de televisão ou de dados percorrem muitas vezes grandes distâncias fora de toda a envolvente protegida e ligam-se a equipamentos muito sensíveis. Esta condição fá-las especialmente recetivas às sobretensões que se transmitirão por condução a todos os equipamentos ligados.

Também há que dar especial atenção às linhas aéreas que ligam equipamentos sensíveis mesmo em envolventes protegidas, já que é provável que se possam induzir tensões perigosas. Em geral, é conveniente instalar proteção contra sobretensões em qualquer linha que entre ou saia de um edifício e que se ligue ou possa ligar a equipamentos sensíveis.

Por último, os efeitos do raio podem introduzir-se através da rede de terras, alterando a referência de tensão das massas de todos os equipamentos ligados a ela, ou da mesma linha de fornecimento elétrico.

Quando numa mesma localização existem várias construções, é comum que o risco se incremente uma vez que aumentam as interconexões.

Peça mais informações

Quero entrar em contacto com um especialista.

Desejo receber as informações e novidades de Aplicaciones Tecnológicas.