O detetor de trovoadas ATSTORMv2 vigia um dos edifícios mais emblemáticos: a Marina Bay Sands em Singapura

Numa cobertura de enormes dimensões, aberta e pública, a 200 metros de altura e numa zona com altíssima densidade de raios, é essencial detetar as trovoadas com mais eficácia

O edifício Marina Bay Sands em Singapura é um dos mais espetaculares e conhecidos edificios da recente arquitetura: três torres com mais de 50 pisos que sustêm uma impressionante estrutura de 340m de cumprimento e mais de um hectar de superfície. Sobre a cobertura, ao ar libre, encontra-se a piscina mais alta do mundo com capacidade para quase 4000 pessoas, além de discotecas, restaurantes e jardins.

Com estas características, a deteção de tempestades é essencial. Apesar da proteção externa ser correta é extremamente perigoso permanecer na cobertura e ainda mais dentro da piscina durante uma tempestade elétrica. É essencial também reduzir ao mínimo os falsos alarmes, já que o edifício é um complexo de entretenimento e a cobertura é das principais atrações.

Todas estas circunstâncias levaram a que a empresa encarregada do edifício a instalar um detetor de trovoadas ATSTORMv2, já que é totalmente eletrónico, sem partes móveis, que se podem obstruir ou deteriorar. Deteta as trovoadas mesmo antes que se produzam as primeiras descargas elétricas, que seriam fatais num edifício de tais dimensões.
O Detetor ATSOTORMv2 está ainda desenhado para analisar as medidas do campo eletroestático, minimizando os falsos alarmes, sendo ideal para indicar o momento a abandonar o espaço.

Descarregue aqui mais informação sobre ATSTORMv2