Perdas e custo assegurados produzidos por raios

Os raios originam importantes danos e perdas em todo o mundo, especialmente nas áreas com maior frequência de tempestades elétricas e durante os meses de verão. Calcula-se que diariamente existam umas 2000 tempestades ativas e que caiem aproximadamente 40 raios por segundo na terra, o que supõe um total de 1200 milhões de raios por ano. Algumas investigações apontam para que se pode estar a produzir um aumento das tempestades elétricas por causa das alterações climáticas e da poluição.

O aumento nos custos derivados da queda de raios provocou a preocupação das seguradoras, que detetaram um incremento das reclamações e dos pagamentos relacionados com as consequências das tempestades elétricas. Segundo dados do Insurance Information Institute, as perdas asseguradas relacionadas com raios aumentaram significativamente.

Perdas provocadas por raios no setor residencial. Que papel assumem as seguradoras?

Os raios produzem sinistros nas estruturas, na rede elétrica e em equipamentos em habitações que se não encontram protegidas de maneira eficaz.

Só nos Estados Unidos, as seguradoras pagam a cada ano em torno de $800 milhões em danos provocados por raios em propriedades residenciais. Em média cada reclamação supõe aproximadamente $7000 como compensação pelas perdas sofridas.

Cada sinistro provocado por um raio pode gerar os seguintes danos que, evidentemente, se convertem em custos que as seguradoras devem pagar:

  • Incêndio, com a consequente intervenção dos bombeiros.
  • Detritos e reabilitação, no caso do raio impactar sobre a estrutura da habitação.
  • Rotura de eletrodomésticos e outros equipamentos elétricos, se por trás das sobretensões provocadas pela queda de um raio não existe a proteção apropriada.
  • Alojamento do assegurado e sua família se tiverem que abandonar o domicílio por inabitabilidade temporária.

Nos agregados familiares cada vez se utilizam mais dispositivos eletrónicos que são extremamente sensíveis às sobretensões transitórias causadas pela queda de raios. A maneira de proteger estes dispositivos é a instalação de um sistema de para-raios, uma adequada rede de terras e protetores contra sobretensões.

Em algumas ocasiões, as seguradoras rejeitam sinistros provocados por raios argumentando que a avaria em equipamentos elétricos não foi produzida por uma sobretensão induzida pela descarga do raio. Neste sentido, torna-se mais prático dispor de um contador de raios como o ATLOGGER da Aplicaciones Tecnológicas que regista o número de impactos de raios e o momento que se produzem. O contador de raios ATLOGGER instala-se na baixada do para-raios quando existe uma proteção externa contra o raio, mas no caso de existirem sobretensões transitórias, esta é a melhor solução para poder demonstrar as causas reais da avaria elétrica.

Por outro lado, em alguns países europeus o prémio de seguro reduz consideravelmente se existir proteção contra o raio na habitação, já que esta proteção oferece uma garantia de que os custos derivados de sinistros nos seguros da casa reduzem.

Perdas provocadas por raios na industria: seguros industriais e proteção contra o raio

Perdas provocadas por raios na industria

No âmbito da indústria, a descarga de um raio pode ter consequências de maior gravidade do que num domicílio particular. O impacto de um raio supõe um risco para os trabalhadores, para os armazenamentos de material inflamável ou para os equipamentos eletrónicos, que poderiam ficar danificados pelas sobretensões ocasionadas pela descarga elétrica.

Por estes motivos, é indispensável a instalação de um sistema de para-raios eficaz de alta tecnologia que garanta uma adequada proteção e conduza a descarga elétrica até ao sistema de rede de terra de uma maneira segura. Esta proteção é especialmente importante em indústrias que se encontram distantes de núcleos urbanos, já que ao estarem isoladas não beneficiam da proteção que poderão proporcionar outros edifícios mais altos.

Quando as indústrias contam com complexos dispositivos eletrónicos que controlam a maquinaria é muito importante a utilização de protetores de sobretensões que protejam das sobre voltagens ocasionadas pela corrente do raio na rede elétrica.

Algumas companhias seguradoras especializadas em seguros industriais exigem que exista proteção contra o raio interna e externa, já que apenas desta maneira se pode garantir os requisitos de segurança. Cabe destacar que cada país e cada seguradora estabelece as suas próprias normas.

Por exemplo, em França as indústrias perigosas ou que utilizam produtos inflamáveis, segundo recomendação das seguradoras, devem instalar um contador de raios como medida de controle. O contador de raios é um registo da atividade elétrica, complementar ao para-raios, mas que em si mesmo não proporciona proteção contra o raio. A sua função é contabilizar o número de impactos do raio, a sua amplitude e a data e hora exatas.

contador de raios é um registo da atividade elétrica

Os sinistros nas indústrias provocados por um raio podem ter consequências leves ou muito graves:

  • Acidentes laboráis dos trabalhadores
  • Paragem na produção ou nos serviços, originando perdas económicas
  • Danos elétricos em equipamentos eletrónicos
  • Perda de dados e falhas nas comunicações
  • Danos nas infraestruturas
  • Incêndios.

No que respeita à empresa assegurada, algumas perdas são muito difíceis de calcular em termos económicos e difíceis de demonstrar, como por exemplo a perda de dados. Por isso, o melhor seguro é sempre uma boa proteção.

Se necessita de um projeto de proteção contra o raio, consulte-nos, os nossos engenheiros poderão assessorá-lo.