Uma tempestade destrói um Santuário do século XVIII no dia de Natal

As deficiências do sistema de proteção contra o raio e da instalação elétrica não forma corrigidas numa reabilitação do espaço, ocorrida recentemente

O dia de Natal amanheceu em Muxia (Espanha) com a cobertura do Santuário da Virgem da Barca em chamas, depois de uma noite em que se haviam registado quase 200 raios na zona. A noticia teve uma grande repercussão em Espanha e foram relatadas e emitidas inúmeras criticas que revelam em muitos casos, a pouca informação que existe sobre os raios e sobre como se proteger corretamente das consequências dos mesmos.

O Santuário dispunha de duas pontas Franklin instaladas nas torres em frente ao mar.
Qualquer imagem deixa as primeiras dúvidas sobre o sistema de proteção: as pontas estão claramente por baixo das torres que protegem e, nenhum para raios seja de que tipo for, pode proteger uma estrutura que está acima dele, já que a estrutura estaria no caminho do raio. Por outro lado, se as pontas Franklin estivessem bem instaladas, protegeriam as torres, mas não chegariam para cobrir todo o Santuário, pelo que o raio pode ter atingido a cobertura de madeira e iniciado o incêndio.

As primeiras noticias apontavam para que o raio havia caído num transformador próximo “Transmitindo o fogo pelos cabos”, o que não é possível. Se o transformador não tinha proteção e se incendiou, o fogo no Santuário pode ter começado apenas com uma faísca deste fogo. Se o raio atingiu a linha e foi transmitido ao interior da estrutura, o fogo foi causado por uma falha elétrica devido às deficiências da instalação e à falta de proteção contra sobretensões.

Em qualquer caso, o que não é certo é que os para-raios sejam mais perigosos por atrair o raio, perigoso é deixar um edifício sem proteção. Os raios aproximam-se da terra, mas só nos últimos metros é que decidem o ponto exato em que vão incidir. Um sistema de proteção contra o raio corretamente instalado, dá ao raio um ponto preferencial de impacto e um caminho à terra.  A ausência de proteção faz com que o raio incida em qualquer ponto da estrutura, procurando o seu caminho de acesso à terra através de qualquer parte metálica, instalação ou arco no ar, provocando danos irreparáveis como aconteceu com este santuário.

Descarregue aquí mais informações sobre a intalação dos sistemas de proteção contra o raio