Proteção contra descargas elétricas atmosféricas em torres de telecomunicações

As torres de telecomunicações como os repetidores de telefone movel, de televisão ou de radio são estruturas de grande altura, situadas em locais isolados e equipadas com elementos sensíveis às descargas elétricas atmosféricas. A sua manutenção e reparação requer habitualmente o deslocamento dos técnicos até aos locais onde se encontram, o que supõe custos económicos e tempo de serviço.

A proteção contra os impactos diretos dos raios e contra as sobretensões transitórias evita muitas destas avarias e o deterioramento dos componentes eletrónicos, alargando a vida útil da instalação.

Aplicaciones Tecnológicas dispõe de todos os elementos necessários para a proteção contra o raio das torres de telecomunicações e os equipamentos que contêm:

Que proteção contra o raio necessita de uma torre de telecomunicações?

As torres são estruturas metálicas que podem atuar como componentes naturais de proteção contra o raio. Mas o problema não é o impacto na torre, e sim nas antenas. Aplicaciones Tecnológicas coloca à sua disposição a instalação do para-raios com dispositivos de ionização DAT CONTROLER® REMOTE no alto da torre, desta forma o para-raios converte-se no ponto preferencial da descarga elétrica (raio), evitando assim o impacto direto em antenas que conduziriam a corrente do raio aos equipamentos.

O para-raios deverá estar situado sempre pelo menos dois metros acima de qualquer outro objeto dentro do seu raio de proteção e deve estar acima de qualquer antena.

Os mastros das antenas deverão estar unidos ao sistema de proteção contra o raio, o que se cumpre habitualmente por ser uma estrutura metálica.

Para-raios de ionização DAT CONTROLER® 

O para-raios DAT CONTROLER®  REMOTE é um para-raios com dispositivo de ionização (PDI) que baseia o seu funcionamento nas características elétricas de formação dos raios, emitindo o traçador ascendente contínuo antes de qualquer outro objeto dentro do seu raio de proteção, característica denominada na norma como tempo de avanço à ionização.

Quando maior for a sua antecipação à formação do traçador ascendente, maior será a distância a que captura o traçador descendente, protegendo uma área maior contra o raio.

O para-raios DAT CONTROLER® REMOTE de Aplicaciones Tecnológicas é um para-raios testável de forma remota, o que o torna totalmente autónomo, livre de manutenção e que permite comprovar o estado da cabeça através de um portal web onde poderá gerir os alarmes, notificações, relatórios, etc.

Sistema de proteção com Para-raios com dispositivo de ionização (PDI)

Depois de impactar no para-raios, a corrente do raio será conduzida à terra através de toda a estrutura metálica da torre, norma UNE21186, que regula as instalações com para-raios com dispositivo de ionização. Esta específica que se deve instalar sempre pelo menos uma baixada por para-raios para assim assegurar um caminho direto e verificável.

Aplicaciones Tecnológicas recomenda a utilização de fita de cobre estanhado como condutor de baixada. A fita apresenta uma maior superfície para a mesma quantidade de material condutor que o cabo, o que significa que apresenta menos resistência, menos indutância e gera um campo elétrico menor. O cobre oferece melhor condutividade e ao estar estanhado é mais resistente à corrosão e reduz o risco de roubo.

O condutor deverá fixar-se à torre com três fixações e estar protegido de choques com um tubo de proteção com dois ou três metros acima do solo. Recomenda-se ainda a instalação de um contador de raios ATLOGGER. Veja mais informação sobre o nosso contador de raios clicando aqui.

A torre deve dispor de uma boa rede de terras para os equipamentos, até mesmo em locais montanhosos com terrenos de baixa condutividade. É conveniente que a baixada do raio tenha a sua própria rede de terras com uma configuração adequada para dissipar a corrente do raio com a maior rapidez e efetividade.

Proteção contra sobretensões em torres de telecomunicações

O sistema externo de proteção contra o raio não evita os efeitos dos raios distantes ou nuvem-nuvem, nem os campos eletromagnéticos que produz a corrente do raio no seu caminho desde a cabeça do para-raios até à rede de terra. As antenas e os equipamentos associados devem ser protegidos contra sobretensões transitórias.

Componentes utilizados para a proteção contra sobretensões

Série ATSHIELD

Protetor contra descargas diretas do raio, de tecnologia combinada, capaz de suportar uma corrente de 30kA por polo de pico com onda 10/350 μs e com uma tensão residual menor que 1.5kV.

Série ATCOVER

Protetor tanto em modo comum como em modo diferencial. Capaz de suportar uma corrente de 30kA por polo de pico com onda 8/20 μs e com uma tensão residual menor que 900V. Com alerta visual e ligação para alerta remoto.

Série ATVOLT

Protetor de linha de alimentação de tensão continua em módulos com proteção coordenada para um par de fios. Capazes de suportar uma corrente de 20kA por polo de pico com onda 8/20μs e com uma tensão residual duas vezes menor que a nominal.

Série ATFREQ

Protegem as linhas coaxiais das antenas, sem causar distorção nem perda de potencial de sinal. Ampla gama de produtos com diferentes conectores, capazes de suportar uma corrente de 0kA por polo de pico com onda 8/20 μs y e com uma tensão residual inferior à que suportam os equipamentos a proteger.

Se deseja mais informação sobre proteção contra o raio em torres de telecomunicações, consulte os nossos técnicos especialistas aqui.